Nesta quarta feira, 28, foi celebrada uma missa em homenagem ao Centenário do Hospital da Polícia Militar de Minas Gerais, na Igreja de Santa Efigênia dos Militares que contou com a presença de mais de 500 pessoas.
Quatro bombeiros militares em uma missão, desta vez não para salvar vidas, mas para resgatar os 100 anos de história do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O 1º Sgt BM Wagner Augusto Soares de Aquino, 3º Sgt BM Rodrigo Alves Madureira, 1º Sgt BM Andréia Alves Barbosa e a Sd BM Marina Matheus Marçal abraçaram com dedicação esse desafio.
 
<hr id="system-readmore" />Lançado no dia 12 de junho, o livro Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais: 100 anos de História e Reflexão contou com a participação dos textos dos quatro militares que, narraram o desenvolvimento da cidade de Belo Horizonte, contextualizando as primeiras ocorrências, os grandes incêndios e as histórias de heróis anônimos. “Estabelecemos marcos históricos e optamos em utilizar uma linguagem leve, mas ao mesmo tempo mais crítica”, disse Sd Marina.
 
 
A Sgt BM Andréia conta que o grupo já possuía o interesse em escrever e participar da obra, então eles foram convidados pelo Comando-Geral. Segundo ela, foi um ano de intensas pesquisas que começaram em 2010. O Arquivo Público Mineiro, Biblioteca Pública, relatos dos bombeiros, foram as principais fontes na construção das narrativas. “Uma experiência única. O livro nos permitiu desenvolver uma paixão a mais, confessou Sgt Andréia.
 
Para a Sd BM Marina, a obra é de grande “importância”, pois traz um conhecimento sobre a profissão e sobre a sua diversidade. “Cria-se uma identidade para toda a equipe, a partir do livro”, disse sorridente, Marina.
 
De acordo com a Sgt BM Andréia, foram impressos mais de sete mil exemplares distribuídos inicialmente para os servidores da ativa. A segunda etapa será a distribuição para as bibliotecas, bombeiros reformados e entidades de classe.
 
“Uma vida salva e o sentimento de dever cumprido vale muito a pena. Ser um bom servidor público, atender a pessoas de maneira igualitária, isso é ser bombeiro, afirmou emocionada, Sd Marina.
“Ah, isso aqui é muito bom, isto aqui é bom demais!” Este era o clima do Arraiá da Sede Social Venda nova. O refrão da música do nosso saudoso Luiz Gonzaga expressa a alegria de jovens, adultos e crianças que embalados pela da Banda Sem juízo dançaram até de madrugada.

 

Temos 18 visitantes e Nenhum membro online


PLANTÃO JURÍDICO CRIMINAL

(31) 98711-8120

plantao juridicoCAPITAL