Reunião com o comando: Nota de esclarecimento
09.Out.2017

Em razão das diversas veiculações de mensagens nas redes sociais atribuindo a mim informações sobre o pagamento do 13º salário e regularização salarial, esclareço que:

- Realmente me reuni com o Comandante-Geral da PMMG,  Cel Helbert Figueiró, como fazemos com certa regularidade. Entre os vários assuntos que permearam a conversa, tratamos da nossa preocupação com o clima organizacional e com o risco de uma ruptura institucional, caso o governo não regularize o pagamento, quite o 13º e faça, pelo menos, a correção inflacionária dos salários dos militares.

- O Comandante também demonstrou sua preocupação com esta realidade e falou do esforço institucional para a regularização dos pagamentos, bem como da quitação em dia do 13º.

- Neste diálogo foi analisada a conjuntura atual e o cenário colocado pelo governo, que é a expectativa de recuperação das finanças do estado com o REFIS, que entrou em vigor. Além disso, falou-se da arrecadação com o fundo imobiliário e com o aumento de receita pelo ICMS, a partir de janeiro;

- Neste cenário, avaliamos a possibilidade de se abrir espaço fiscal para a referida regularização;

- Em momento algum houve qualquer anúncio, ou antecipação de qualquer medida, cuja decisão é anúncio é de competência do governador;

- Minha convicção é a de que as nossas manifestações e pressões darão resultado e, por isso, conclamamos a todos para nos mantermos unidos e focados nos objetivos da regularização salarial, pagamento do 13º e correção inflacionária;

- Tive o cuidado de não fazer nenhuma publicação irresponsável do teor desta conversa, exatamente porque o processo de reivindicação e negociação está sendo feito com as demais entidades de classe e com os parlamentares;

- Também as férias prêmio foram pauta do encontro, mas tampouco houve posicionamento definitivo sobre o tema, apenas projeções.

A versão apresentada nas redes sociais, portanto, são publicações não autorizadas por mim, de algum diálogo, que na condição de Presidente da Aspra/PMBM, tenho a responsabilidade de fazer.

Por fim, convoco a todos para continuarmos focados em nossas reivindicações, pois o governo só conhece uma linguagem: pressão.

Com o compromisso de representar o nosso quadro social com responsabilidade e transparência, coloco-me à disposição para mais esclarecimentos, caso sejam necessários.

Sargento Marco Antônio Bahia – Presidente da Aspra/PMBM

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

 

Temos 61 visitantes e Nenhum membro online


PLANTÃO JURÍDICO CRIMINAL

(31) 98711-8120

plantao juridicoCAPITAL